Publicado dia Março 31, 2018

Preciso confessar, agora que estou perto dos trinta sinto falta do meu metabolismo aos vinte. Está cada vez mais difícil emagrecer e estou começando a me conformar com a ideia que nunca mais terei o peso que eu tinha há cinco anos. Mas ainda estou na luta, antes de ir na nutri, eu segui por conta própria a dieta low carb, que é justamente a ideia de diminuir os carboidratos e priorizar gordura, proteína e vegetais. Confesso que não foi nada fácil, mas eu vi alguns resultados.

Uma das minhas maiores dificuldades para seguir a low carb foi ficar sem pão. Gente, eu acho que está pra nascer alguém que goste mais de pão do que eu. Eu AMO de verdade. Minha refeição preferida do dia é o café da tarde (que pra mim faz as vezes de janta). Não gosto de “comida”, arroz e feijão definitivamente não é comigo, mas um café com leite e pãozinho com manteiga… Meu deus, como eu amo! Hahah. Então, para saciar esse meu desejo sem sair da dieta eu catei várias receitas de pão low carb e cheguei a uma que me agradou muito, portanto achei que valia à pena compartilhar com vocês.

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 xícara de farinha de amêndoa ou farinha de castanha de caju
  • 50g de queijo ralado
  • Meia caixa de creme de leite (100ml)
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 colher de chá de sal

Modo de fazer:

É só misturar tudo e levar ao forno na temperatura média por 35 a 40 minutos. Só isso.

Benefícios de consumir pão low carb

Separei alguns benefícios dos ingredientes para vocês verem como esse pãozinho é funcional e uma poa pedida.

Farinha de amêndoa: A farinha de amêndoa tem ganhado cada vez mais espaço na dieta dos brasileiros, sendo um dos ingredientes preferidos de algumas confeitarias na hora de preparar os seus doces e bolos. A farinha de amêndoa possui vários pontos positivos que contribui para uma saúde mais completa, muito por causa da sua matéria-prima, visto que a amêndoa é rica em minerais, proteínas, fibras e vitaminas.

Ovos: Um ovo inteiro contém quase todos os nutrientes necessários para manter o corpo saudável. Eles possuem altas quantidades de vitaminas, minerais, proteínas e gorduras boas.

Creme de leite: Creme natural feito a partir de nata pasteurizada, que acidificar fermento especialmente selecionados. A composição compreende creme valiosas vitaminas B2, B12, A, E, PP, C; bem como ferro, cálcio e fósforo, que são necessários de modo organismo em crescimento.

Espero que essa receitinha te inspire a se aventurar pela cozinha e testar algo novo e saudável! Depois me conta o que achou ♡

Por Amanda Inácio
Sobre Lifestyle
Publicado dia Março 30, 2018

Ontem assisti ao novo filme do Spielberg, Jogador Nº 1, e fiquei louca para vir contar todas as minhas impressões para vocês. Spoiler: eu amei o filme!

Em um futuro distópico, Wade Watts, assim como boa parte do mundo, prefere a realidade virtual do game OASIS ao mundo real. No jogo, seu grande objetivo é encontrar o maior Easter Egg da história, afinal, antes de morrer o criador do jogo escondeu três chaves e aquele que conseguir reunir as três e encontrar o easter egg será dono de todo o OASIS e da bagatela de meio trilhão de dólares.

Wade (conhecido como Parzival no jogo) compete contra os maiores jogadores do mundo, incluindo aqueles contratados pela IOI, uma empresa nada legal, para encontrar o egg. Parzival conta com a ajuda de quatro amigos, incluindo um interesse romântico.

Easter Eggs

O filme em si é um poço de Easter Eggs, fazendo referência à dezenas de filmes e games da cultura pop. De volta para o futuro, Chuck – o brinquedo assassino, O Iluminado, Curtindo a vida adoidado são apenas alguns dos muitos (mas muitos mesmo) citados no filme. É impossível assistir sem ficar caçando as referências. E isso eu achei divertidíssimo!

Ambientação

O filme se passa em dois momentos, realidade e game. Na realidade a ambientação futurística chama a atenção, logo nos primeiros minutos do longa a gente já se pega impressionado com o futuro que Spielberg nos propõe.

Já no game tem de tudo. Absolutamente qualquer coisa é possível no OASIS e isso é incrível! Talvez essas possibilidades pudessem ter sido melhor exploradas, mas garanto que o que conseguimos ver desse universo já é suficiente para nos encantar.

 

Opinião final

Eu amei o filme. Mas não posso dizer que ele é surpreendente, na verdade, o roteiro em si é até bem previsível, ainda assim, é divertido e consegue prender a atenção da gente. Eu amo cinema, mas geralmente fico cansada de ficar muito tempo sentada na mesma posição assistindo um filme no escuro. Nesse filme essas coisas nem se passaram pela minha cabeça, eu só queria sugar mais e mais do longa!

Por Amanda Inácio
Sobre Dieta
Publicado dia Março 29, 2018

Eu sempre fui uma criança gordinha. Não era a mais gorda da turma, mas era a que mais sofria bullying, provavelmente porque a mais gorda não ligava e eu chorava cada vez que alguém me magoava.

Minha alimentação sempre foi muito errada. Comia muita fritura, fast-food, e bebia Coca-Cola como se fosse água. Pra vocês terem uma ideia, a primeira dieta maluca que eu fiz foi com 15 anos, quando resolvi comer apenas uma refeição sólida no dia, e de resto só tomava refrigerante. Olha a loucura!

76kg (2018)

Com dezesseis anos eu estava magra. Não esquelética, mas com o IMC normal e um corpo que eu considerava ok. Mas é claro que eu engordei de novo, afinal é praticamente impossível manter o peso depois de uma dieta maluca.

Tenho 1,56m e cheguei a 63kg, o que para mim era um absurdo, me sentia obesa. Eu me lembro que eu tinha uma pequena compulsão nessa época, comia bolo de caneca com cobertura de brigadeiro todos os dias. Isso além de toda a tranqueira e junk food do dia a dia. Eu vivia à base de pizza, hot pocket e hambúrguer. Nunca comia salada. Fui para o Rio de Janeiro pela primeira vez, isso faz 5 anos, e lembro de olhar as fotos e chorar percebendo em que ponto eu havia chegado.

63kg (2013)

Então eu resolvi: vou emagrecer! E realmente emagreci. Mas a que preço? Acabei desenvolvendo anorexia. Eu contava calorias e não comia mais de 500 por dia. Na verdade, na maioria dos dias eu ficava por volta das 300. Além disso, eu fazia muito exercício. Dançava 2h por dia e muitas vezes ainda saía para caminhar. Eu cheguei a 46kg, mas me olhava no espelho e ainda me achava gorda. Queria chegar a 43kg.

Hoje eu olho minhas fotos daquela época e me acho linda. Fico triste de pensar que aquela garota tinha um corpo escultural e não aproveitava porque uma doença não deixava. Porque se olhava no espelho e se achava gorda. Sempre pensava “vou usar essa blusa quando emagrecer mais dois quilos”, “vou naquele passeio quando emagrecer mais meio quilo” e assim eu ficava adiando a minha vida enquanto chorava compulsivamente cada vez que comia uma grama a mais. Nessa época, eu tentei me matar.

Eu nunca fui feliz com meu corpo, sempre me achei gorda e sempre briguei com a balança, mas é impressionante pensar que eu tentei fazer uma besteira justamente na época em que eu estava mais magra. Teoricamente, magreza não devia ser sinônimo de felicidade? Para você ver que nem sempre as coisas são o que parecem. E não, só porque uma pessoa é magra não significa que ela é feliz.

45kg (2014)

O bizarro é que mesmo que eu tenha perdido tanto peso com uma dieta maluca, eu consegui manter esse corpo por muito tempo. Mesmo assim, sem comer salada. Foi apenas no final de 2016 que eu engordei um pouquinho, mas a coisa degringolou mesmo no ano passado, quando eu comecei a tomar um antipsicótico que fez com que eu engordasse 10kg em um mês.

Ele me fazia sentir uma fome absurda, e além disso atrapalhava a minha digestão de carboidratos. Eu comia e meu corpo não processava direito, só absorvia tudo. Eu voltei no consultório da psiquiatra apavorada e pedi, pelo amor de Deus, que ela trocasse o meu remédio. Ela trocou, mas não resolveu, eu já tinha desenvolvido compulsão alimentar.

Eu comia o tempo inteiro, não tinha hora para comer e não comia nada saudável. Só tranqueiras, doces, muitos doces mesmo. Eu comecei a comer escondida. Esperava todo mundo ir dormir para assaltar a geladeira. Esperava meus pais saírem para o trabalho para comer. Parecia que se ninguém estivesse olhando, eu não engordaria.

Mas eu engordei. E foi assim que cheguei onde estou hoje. 30kg acima do peso que eu gosto de estar e IMC 31, também conhecido como obesidade grau 1. Eu estou oficialmente obesa e preciso perder 4kg para sair da obesidade e estar em sobrepeso. Preciso perder 17kg para voltar ao IMC normal.

Eu me olho no espelho e sinto vontade de chorar. Acho que principalmente porque esse ganho de peso foi muito rápido. Eu não percebi que estava engordando. Parecia que um dia estava magra, e no dia seguinte estava enorme, com braços gordos, papada, barriga, dor nas pernas. Cheguei a mancar no verão por causa do peso extra.

76kg (2018)

Há alguns anos eu fui numa nutricionista e ela cortou glúten e lactose. Eu sofri muito comendo só coisas que eu não gostava, fiz tudo certinho e não emagreci nada. Então tomei asco de nutricionista e não quis mais voltar. Esse ano eu fui em outra e ela é adepta da reeducação alimentar, que era o que eu precisava desde sempre. Me mandou comer arroz e feijão todos os dias, carne, salada, iogurte, ovo. Cortei o refrigerante, tomo só em ocasiões especiais assim como os doces. Eu deveria estar fazendo exercícios, mas ainda não consegui. Fui dois dias, mas tive dois problemas: o primeiro foi que o tênis fez bolhas nos meus pés, acho que fazia muito tempo que eu não usava calçados fechados.

O segundo foi que eu odiei cada minuto lá dentro. É muito ruim você olhar em volta e sentir que é a gordinha da academia. Também odeio terminar um exercício e ter que ficar esperando o professor passar o próximo, eles estavam sem personal então era só assim mesmo. Foi horrível em todos os sentidos. Eu estou prometendo a mim mesma que vou voltar a dançar quando acabarem as férias dos meus pais e eles voltarem a trabalhar, mas não sei se vou conseguir porque simplesmente não tenho ânimo algum de fazer exercícios, por mais que eu saiba que preciso.

Ainda não emagreci muito. Isso desmotiva um pouco, porque estou acostumada com a perda de peso de uma anoréxica, eu emagrecia um quilo por dia, e agora levo quinze dias para perder isso. Mas estou fazendo de uma forma saudável, que será durável. De que adianta perder rápido e perder saúde? Engordar tudo de novo depois? Estou decidida a fazer as coisas do jeito certo agora.

Vou compartilhar com vocês por aqui e no youtube esse processo e espero que vocês gostem. Também pretendo falar mais sobre todas essas questões que o emagrecimento, a obesidade e a depressão trazem. Sinto que tem muitas coisas que eu preciso colocar pra fora. Obrigada por ler essa história ♡

Por Amanda Inácio
Publicado dia Março 29, 2018

Quem me acompanha há algum tempo na internet sabe que eu já tive vários blogs… Entrelinhas, À la mode, Vacas Magras, Life with Amanda, mas fiquei conhecida mesmo foi com o Vinte e Poucos, que era um blog que eu amava. Ele não tinha nada de especial, não tinha um nicho específico, era um espaço onde eu postava sobre coisas que eu gostava. Tinha look do dia, textos, novidades, fotografia e muito mais. Durante alguns anos o Vinte e Poucos foi meu lugar na internet e agora ele está de volta!

O mais legal é que não foi apenas o nome do blog que voltou, eu consegui resgatar vários posts e mesmo esse blog começando hoje já temos 70 páginas de conteúdo! Não deu pra resgatar tudo, mas boa parte, vai.

Estou muito feliz de depois de tanto tempo estar reativando o Vinte e Poucos, que foi um blog tão querido. Eu sei que acabei perdendo muitos leitores com o tempo por conta da minha inconstância, que eu já falei pra vocês em um vídeo que tem a ver com o meu transtorno. Odeio ser assim e estou trabalhando muito para evitar esse pequeno problema na minha personalidade. O primeiro passo foi voltar às minhas origens e enfiar na minha cabeça que não vou mais mudar de blog. Agora que voltei, quero seguir nesse mesmo endereço por muito, muito tempo.

Espero que vocês que já me conheciam lá da época do VP voltem e gostem do novo conteúdo do blog e que muita gente nova também apareça e curta esse espaço. Estou criando tudo aqui com muito carinho e decidida a levar esse projeto longe! Obrigada pelo carinho, meus amores.

Por Amanda Inácio
Páginas12345... 74»



  • Top