Sobre Dieta
Publicado dia Março 29, 2018

Eu sempre fui uma criança gordinha. Não era a mais gorda da turma, mas era a que mais sofria bullying, provavelmente porque a mais gorda não ligava e eu chorava cada vez que alguém me magoava.

Minha alimentação sempre foi muito errada. Comia muita fritura, fast-food, e bebia Coca-Cola como se fosse água. Pra vocês terem uma ideia, a primeira dieta maluca que eu fiz foi com 15 anos, quando resolvi comer apenas uma refeição sólida no dia, e de resto só tomava refrigerante. Olha a loucura!

76kg (2018)

Com dezesseis anos eu estava magra. Não esquelética, mas com o IMC normal e um corpo que eu considerava ok. Mas é claro que eu engordei de novo, afinal é praticamente impossível manter o peso depois de uma dieta maluca.

Tenho 1,56m e cheguei a 63kg, o que para mim era um absurdo, me sentia obesa. Eu me lembro que eu tinha uma pequena compulsão nessa época, comia bolo de caneca com cobertura de brigadeiro todos os dias. Isso além de toda a tranqueira e junk food do dia a dia. Eu vivia à base de pizza, hot pocket e hambúrguer. Nunca comia salada. Fui para o Rio de Janeiro pela primeira vez, isso faz 5 anos, e lembro de olhar as fotos e chorar percebendo em que ponto eu havia chegado.

63kg (2013)

Então eu resolvi: vou emagrecer! E realmente emagreci. Mas a que preço? Acabei desenvolvendo anorexia. Eu contava calorias e não comia mais de 500 por dia. Na verdade, na maioria dos dias eu ficava por volta das 300. Além disso, eu fazia muito exercício. Dançava 2h por dia e muitas vezes ainda saía para caminhar. Eu cheguei a 46kg, mas me olhava no espelho e ainda me achava gorda. Queria chegar a 43kg.

Hoje eu olho minhas fotos daquela época e me acho linda. Fico triste de pensar que aquela garota tinha um corpo escultural e não aproveitava porque uma doença não deixava. Porque se olhava no espelho e se achava gorda. Sempre pensava “vou usar essa blusa quando emagrecer mais dois quilos”, “vou naquele passeio quando emagrecer mais meio quilo” e assim eu ficava adiando a minha vida enquanto chorava compulsivamente cada vez que comia uma grama a mais. Nessa época, eu tentei me matar.

Eu nunca fui feliz com meu corpo, sempre me achei gorda e sempre briguei com a balança, mas é impressionante pensar que eu tentei fazer uma besteira justamente na época em que eu estava mais magra. Teoricamente, magreza não devia ser sinônimo de felicidade? Para você ver que nem sempre as coisas são o que parecem. E não, só porque uma pessoa é magra não significa que ela é feliz.

45kg (2014)

O bizarro é que mesmo que eu tenha perdido tanto peso com uma dieta maluca, eu consegui manter esse corpo por muito tempo. Mesmo assim, sem comer salada. Foi apenas no final de 2016 que eu engordei um pouquinho, mas a coisa degringolou mesmo no ano passado, quando eu comecei a tomar um antipsicótico que fez com que eu engordasse 10kg em um mês.

Ele me fazia sentir uma fome absurda, e além disso atrapalhava a minha digestão de carboidratos. Eu comia e meu corpo não processava direito, só absorvia tudo. Eu voltei no consultório da psiquiatra apavorada e pedi, pelo amor de Deus, que ela trocasse o meu remédio. Ela trocou, mas não resolveu, eu já tinha desenvolvido compulsão alimentar.

Eu comia o tempo inteiro, não tinha hora para comer e não comia nada saudável. Só tranqueiras, doces, muitos doces mesmo. Eu comecei a comer escondida. Esperava todo mundo ir dormir para assaltar a geladeira. Esperava meus pais saírem para o trabalho para comer. Parecia que se ninguém estivesse olhando, eu não engordaria.

Mas eu engordei. E foi assim que cheguei onde estou hoje. 30kg acima do peso que eu gosto de estar e IMC 31, também conhecido como obesidade grau 1. Eu estou oficialmente obesa e preciso perder 4kg para sair da obesidade e estar em sobrepeso. Preciso perder 17kg para voltar ao IMC normal.

Eu me olho no espelho e sinto vontade de chorar. Acho que principalmente porque esse ganho de peso foi muito rápido. Eu não percebi que estava engordando. Parecia que um dia estava magra, e no dia seguinte estava enorme, com braços gordos, papada, barriga, dor nas pernas. Cheguei a mancar no verão por causa do peso extra.

76kg (2018)

Há alguns anos eu fui numa nutricionista e ela cortou glúten e lactose. Eu sofri muito comendo só coisas que eu não gostava, fiz tudo certinho e não emagreci nada. Então tomei asco de nutricionista e não quis mais voltar. Esse ano eu fui em outra e ela é adepta da reeducação alimentar, que era o que eu precisava desde sempre. Me mandou comer arroz e feijão todos os dias, carne, salada, iogurte, ovo. Cortei o refrigerante, tomo só em ocasiões especiais assim como os doces. Eu deveria estar fazendo exercícios, mas ainda não consegui. Fui dois dias, mas tive dois problemas: o primeiro foi que o tênis fez bolhas nos meus pés, acho que fazia muito tempo que eu não usava calçados fechados.

O segundo foi que eu odiei cada minuto lá dentro. É muito ruim você olhar em volta e sentir que é a gordinha da academia. Também odeio terminar um exercício e ter que ficar esperando o professor passar o próximo, eles estavam sem personal então era só assim mesmo. Foi horrível em todos os sentidos. Eu estou prometendo a mim mesma que vou voltar a dançar quando acabarem as férias dos meus pais e eles voltarem a trabalhar, mas não sei se vou conseguir porque simplesmente não tenho ânimo algum de fazer exercícios, por mais que eu saiba que preciso.

Ainda não emagreci muito. Isso desmotiva um pouco, porque estou acostumada com a perda de peso de uma anoréxica, eu emagrecia um quilo por dia, e agora levo quinze dias para perder isso. Mas estou fazendo de uma forma saudável, que será durável. De que adianta perder rápido e perder saúde? Engordar tudo de novo depois? Estou decidida a fazer as coisas do jeito certo agora.

Vou compartilhar com vocês por aqui e no youtube esse processo e espero que vocês gostem. Também pretendo falar mais sobre todas essas questões que o emagrecimento, a obesidade e a depressão trazem. Sinto que tem muitas coisas que eu preciso colocar pra fora. Obrigada por ler essa história ♡

  • Emi
    dia Março 30, 2018

    Busque tua saúde e entenda que você está linda! Pode não ser a beleza que você idealiza ou dentro dos padrões que a sociedade quer nos fazer engolir, mas daqui só vejo uma mulher tão bonita. A maioria de nós está infeliz, buscando ser fisicamente o que não somos. Essa infelicidade nos drena a saúde mental e a força que precisamos dedicar às coisas que realmente NOS importam. O principal é nos rodearmos de pessoas interessantes, que tenham discursos que façam sentido real sobre isso e que estejam dentro da NOSSA realidade. Nosso amor próprio cresce quando vemos inspirações que são condizentes conosco! Somos todas incríveis dos nossos jeitos. Espero que você consiga se ver com a leveza e o amor que você merece. O resto brota daí!

  • dia Março 31, 2018

    Oii Nana! Fazia um tempão que eu não entrava no seu blog, mas acompanhei ele durante um tempo e vi ele e você passando por várias fases.

    Essa questão de anorexia associada a depressão e compulsão alimentar não é algo fácil mesmo. Mas parece que agora, aos pouquinhos, você está encontrando o caminho certo. E, aos pouquinhos, os resultados aparecem, tanto na saúde física quanto mental. Não te vi mencionando isso no post, então acredito que você não faça acompanhamento com uma psicóloga, certo? Se tiver oportunidade, faça! E se envolva com a terapia. É uma das melhores coisas na vida, juroo. Eu faço há quase 6 anos e vejo a diferença que a terapia faz na minha vida. E quanto ao exercício físico, não se limite à academia se for um ambiente ruim para você. Tenta voltar pra dança, ou mesmo procurar outros esportes que te pareçam legais e que você se sentiria a vontade. Não é um esporte, mas eu tenho feito aulas de yoga online em casa, e tem sido ótimo, porque, além de me capacitar mais fisicamente, também incentiva a gratidão, a autoaceitação e ao amor próprio, com a consciência de que eu estou exatamente onde deveria estar.

    Beijos de luz e tudo de bom para você, Nana!

    • Naná Gonçalves
      dia Março 31, 2018

      Oi linda! Eu faço terapia sim, preciso fazer por causa desses transtornos alimentares e da bipolaridade. Confesso que eu não gosto muito, sei lá, por mais que eu tente não sinto muito resultado com a terapia. Talvez eu esteja fazendo errado, hahah.

  • dia Março 31, 2018

    Eu tô meio sensível ultimamente, fiquei até emocionada lendo isso, porque me sinto da mesma forma, e vou resumir para você a minha história (vou postar no meu blog depois), eu sempre fui magra, então para mim ter problema com o corpo nunca foi um problema de fato, eu era do tipo de magra que nem peito tinha sabe? e eu gostava daquele jeito, teve uma época, com 14 anos que eu engordei por alguma razão que eu até hj não sei, mas creio que foi mudança hormonal, foi bem quando tive a primeira menstruação, tem garota que pipoca espinha ne, e eu engordei, mas foi um curto periodo, não foi mais que 3 meses estando 10kg acima, então meio que isso não chegou a me afetar, porque todo mundo falava que eu tava gorda mas eu mal percebi, quando o ano virou e eu voltei para a escola já estava magra de novo, não tive problema real com a balança até a fase adulta, com 25 anos, eu sempre comi errado, aqui em casa alimentação saudavel não existia também, muito doce porque minha mãe é formiguinha, e muito refrigerante por causa do meu pai, então para mim era normal devorar 1 pacote de trakinas depois do almoço, uma barra inteira de chocolate, eu lembro que quando trabalhava no meu primeiro emprego, eu comia horrores, na gaveta do hall de entrada eu tinha muitos e muitos doces, sem noção mesmo, e era MAGRA, velho as vezes eu penso, eu nem posso reclamar agora, porque tive privilégio na maior parte da minha vida, mas a idade chegou, 25 anos engordei 15kg, e nem percebi, eu fiquei chocada ao ver fotos, é engraçado que a gente só repara mesmo nas fotos, porque quando vc nao é encanada com o peso, vc nao se olha muito no espelho se cobrando estar gostosa, pq na sua cabeça seu corpo é bom daquele jeito, e quando reparei que tava gorda e minhas roupas não cabiam, eu pirei, e veja bem 15kg é muito, eu tenho 1,51m de altura, sou uma hobbit, ainda bem que meu corpo distribui bem a gordura, não tava tão horrivel, mas ao mesmo tempo tava, cansaço, fadiga, pernas e costas doem, etc etc etc, emagreci e fiquei com 50kg, entrei na fase “quero ser fitness”, tava com um pernão toper, ganho massa muscular e mantenho ela com facilidade, mais um ponto pra mim, mas agora meu corpo guarda gordura, não adianta, não é como antes que posso comer um caminhão de doce, meu corpo mudou nesse sentido, e na busca por voltar ao peso de magra (45kg) eu fui metendo o louco, low carb, paleo, muita restrição alimentar, fiquei com compulsão por conta disso, bulimia, etc, eu fazia mto sacrificio e não emagrecia no final da semana quando ia me pesar, ficava revoltada e caia na comida, e foi assim durante uns 3 anos, sem brincadeira, mantendo 50kg, e com compulsão, até vim a bulimia por causa da culpa, e dai cagou tudo quando minha mãe ficou doente, me enfiei na comida todos os dias sem dó, sem pensar, e cá estou com 20kg a mais e tipo eu já tentei tudo que você possa imaginar, mas eu não consigo mais fazer dieta, eu nem sei oq fazer da minha vida, eu faço 2 semanas, tenho crise de ansiedade e volto a comer tudo, pior que desemprega, eu não tenho como pagar terapia e nem nada disso, ou seja, to bem lascada.

    • Naná Gonçalves
      dia Março 31, 2018

      Nossa, te entendo muito!! Mas o que mais dói em mim é saber que eu já consegui ter um corpo que hoje eu olho as fotos e acho lindo mas que além de não conseguir aproveitá-lo na época eu ainda perdi todo o meu esforço e recuperei todo o peso perdido, além de ganhar mais. É tipo “meu deus, você não aprendeu nada???” mas a questão é essa, eu não tinha aprendido. Estava comendo errado e emagreci da forma mais errada possível, era óbvio que não iria durar. Mas bate um sentimento de derrota do mesmo jeito, sabe? É triste.

  • dia Março 31, 2018

    Meu comentário virou um texto, me desculpa kkk, só queria dizer mais uma coisa, você tá muito mas muito melhor que eu em vários sentidos e ver você postando as fotos de como está hoje, me deixa muito feliz, não só por você, mas pela mensagem que você passa, muitas meninas não fariam isso, teriam vergonha, eu sou uma delas, mas você é forte Amanda, forte de verdade, eu fico muito feliz em poder ter acompanhado você todos esses anos e ver quanto você é uma mulher forte, que mesmo com problemas está com a cabeça em pé, nunca duvide de sua capacidade! Você é mais forte do que pensa!

    • Naná Gonçalves
      dia Março 31, 2018

      Muito, muito obrigada por esse comentário!! Eu pensei mil vezes antes de postar essas fotos comparativas, durante muitos meses eu não tirei nenhuma foto e me escondi dentro de casa, não queria sair para nada e o que eu mais quero com esse post é mostrar para quem estiver lendo que não importa o número do nosso manequim, temos que viver. Podemos trabalhar para mudar o que não nos agrada, eu estou tentando mudar, mas não vou mais ficar me anulando porque no momento não me encaixo no padrão. E não quero ter vergonha de quem eu sou. Acho que ninguém deve ter.

  • Maria
    dia Março 31, 2018

    Eu vi todas essas fases e não imaginava que tinha sido a base desse sofrimento, imagina que na época do vacas magras, eu ficava imaginando como tu havia secado, Am vc é linda e eu admiro sua capacidade de se reinventar e recomeçar. sucesso nessa nova caminhada.
    gosto de ti desse @maedoteodorico

    • Naná Gonçalves
      dia Março 31, 2018

      Que linda você, muito obrigada pelo carinho!! <3

  • Tia maguinha
    dia Março 31, 2018

    O minha flor
    A tia fez reeducação alimentar por conta ..lembra? Eliminei 25 kg e mantenho a 2 anos
    Tenho certeza que vais conseguir também é voltar a ser feliz..
    Ti amo minha lindona

    • Naná Gonçalves
      dia Abril 1, 2018

      Tá difícil, tia, mas eu tenho certeza que vou conseguir.
      Beijooos!

  • Maristela
    dia Abril 2, 2018

    Oi amanda.
    Olha so tenho idade da tua mae,que por sinal axho uma pessoa maravilhosa,ela foi prof da minha filha luiza.quanto a fazer exercício tu ja pensou em fazer sozinha tipo personal? Se tu quiser te indico um bem prof,nao e caro e ele tem um espaço onde ele da aula personalizada.se quiser me chama inbox meu face .maristela madsen.é e perto do mascarenhas.



  • Top