Dois temas que eu sempre gostei muito foram moda e organização, por isso, resolvi unir os dois e falar um pouquinho sobre essa nova febre que tomou conta das minhas redes sociais que é o armário cápsula. Essa ideia de ter um armário enxuto bem no estilo parisiense é muito linda na teoria, mas será que funciona na prática? A verdade é que precisamos saber que nem sempre aquela imagem linda do instagram traduz a realidade e especialmente, só porque a Fulana de Tal tem um armário de X peças não significa que o mesmo número de peças vá servir pra você. Cada pessoa tem uma rotina diferente, vive numa região diferente e é preciso estar ligada nisso.

Eu já tentei montar um armário cápsula, mas descobri que é impossível pra mim viver com apenas 50 peças de roupa. Aí você baixa uma imagem no pinterest dizendo que você tem que ter uma calça jeans no seu armário e você pensa “e eu faço o que com as outras 23?” Ok, exagerei um pouquinho, mas o meu ponto é que o armário tem que funcionar pra você. Talvez a sua amiga que trabalha em um banco e só vive de roupa social possa ter apenas uma ou duas calças jeans, mas para você que tem um trabalho criativo e usa roupas despojadas pode ser difícil imaginar sua vida sem um jeans escuro, um rasgado, um claro, um mais soltinho…

Não estou dizendo que você não possa ter um armário cápsula, afinal, essa é uma ideia que vai contra o consumo desenfreado e te estimula a ser fiel ao seu estilo. Eu acho ótimo que você queira ter um armário cápsula! Só acho que precisa ser realista e não esperar que vai ver uma lista de peças essenciais, comprar todas e jogar o resto todo fora porque esse não é o ponto. Não espere uma fórmula pronta, crie você mesma a sua própria fórmula.

Como é a sua vida?

Antes de começar a destralhar é preciso ter em mente quem você é. Como é a sua vida, onde você trabalha, que lugares frequenta. Porque você precisa de 30 tops de academia se só se exercita duas vezes na semana? Tenha bem claro na sua cabeça o que faz de você quem você é antes de começar o processo, pois só assim você vai saber o que guardar e o que passar adiante. É como o exemplo das calças jeans, isso também vale pra roupas de balada e até mesmo casacos. Pare e pense na sua real necessidade dessas peças. Se você é baladeira faz sentido ter vários vestidos, mas se você mora no Rio de Janeiro porque tem sete casacos pesados?

Isso é mais um ponto que eu refiro quando falo que não podemos esperar fórmulas prontas. Se você mora numa região que é quente o ano inteiro certamente vai precisar de mais do que um short. Se você, assim como eu, mora numa região que tem as estações bem definidas, vai precisar do dobro de roupas, praticamente um armário para o verão com blusinhas e shorts e um para o inverno, com agasalhos e calças quentinhas.

Destralhe

Depois de pensar na sua vida, você deve tirar do armário tudo o que não se encaixar, o que já tiver enjoado e o que estiver sobrando. Não tenha pena de fazer a energia circular e trapaceie, se quiser. Eu já fiz uma super limpeza no meu armário uma vez e tirei quase metade das roupas, mas não tive coragem de me desfazer delas de vez, guardei tudo no maleiro por meses. Vez ou outra eu pegava alguma peça, mas depois de passado muito tempo pude enfim me desfazer do que vi que não ia mais usar mesmo. Essa é uma ótima dica pra quem tem medo de se arrepender.

Arrume tudo de novo

Aí você tirou tudo do armário, está com mil pilhas sobre a cama, já montou vários looks na sua cabeça e sabe como você quer ser vista pelo mundo, é hora de guardar o que sobrou. Organize da forma que achar melhor. Eu gosto de separar por motivo (shorts com shorts, regatas com regatas, camisetas com camisetas e assim por diante), há quem além de fazer isso ainda goste de arrumar por cor, mas eu não tenho toda essa paciência.

Enquanto estiver organizando, vá visualizando as combinações disponíveis, aposto que verá muito mais alternativas do que aquelas que está acostumada a usar todos os dias.

Se eu for te dar um último conselho, seria invista mais na parte de cima em quantidade e na parte de baixo em qualidade. Ou seja, tenha mais blusinhas, casacos e coletes para variar mais os seus looks e aposte em calças, shorts e saias de qualidade, pois a parte de baixo é mais fácil de combinar e usar de várias formas diferentes sem ficar repetitivo, né?

Só pra terminar, lembre, não espere uma fórmula mágica, arrume seu armário para você, para a vida que você tem e para a imagem que você quer passar. ♡

  • dia Fevereiro 23, 2018

    Eu comecei a adotar o consumo consciente depois que notei que estava gastando muito dinheiro com coisas que nem usava, em vez de por exemplo gastar com viagem ou coisas para aproveitar mais a vida, além de toda uma questão de consciência sobre o trabalho que envolve a industria da moda, mas acontece que eu não gosto de limitações sabe, restrições, nada disso me faz bem, restrição alimentar por exemplo me causou compulsão, eu acredito que devemos buscar equilíbrio, então dificilmente eu adotaria algo assim para minha vida, assim como jamais me tornaria vegetaria, tão pouco vegana, mas acho válido quem consegue viver com poucas roupas sim! Inclusive atualmente tenho -70% do meu guarda roupa, e pretendo continuar doando mais roupas, assim posso deixar que novas entrem no futuro.
    Eu sou professora, e querendo ou não preciso estar apresentável o máximo possível, os alunos reparam muito se você repete roupa, e eu ainda preciso aprender a lidar com isso ainda, eles reparam até se a unha está com esmalte descascando, é terrível rs, então eu gosto de ter bastante opção de peças, atualmente não estou trabalhando, mas quando voltar vou ter que dar de presente a mim mesma MUITA roupa exclusiva para trabalho, e concordo contigo nessa parte do texto, cada um tem mesmo seu life style, difícil falar para alguém viver com 1 calça jeans dependendo do estilo da pessoa, eu viveria de boa, mas porque acho desconfortável jeans rs, mas outras pessoas já não, assim como pra mim uma coleção de vestidos sempre foi meta, trabalhar com eles é muito mais prático (são bem longos, porque aparecendo coxa na escola não vai dar certo, acredite). Enfim, cada um tem que adaptar o consumo consciente de acordo com as necessidades mesmo! O importante não é se você tem 10 ou 1 calça jeans no guarda roupa, e sim se você realmente usa as peças, se você sabe da origem delas, e se elas realmente são duráveis!

    • Naná Gonçalves
      dia Fevereiro 23, 2018

      Exatamente, Jessica! Não existe fórmula mágica, cada um sabe o que funciona para a sua vida e nunca o que funciona para mim vai funcionar exatamente igual para você. Mas temos sim que ser mais conscientes e saber o que realmente precisamos e usamos e o que só guardamos pra entulhar o armário.
      Beijos!



  • Top